Antro Particular

08 dezembro 2005

POWER 100 vs ARTFACTS: a arte contemporânea e as entranhas de um mercado milionário

Conforme artigo publicado pela revista ArtReview, Damien Hirst é a personalidade das artes contemporâneas mais influente no ano de 2005. No site da Artfacts, entretanto, Picasso continua como o número um, e Hirst cai 8 pontos se comparado a 2004, ocupando o longínquo 70º posto na lista. Inglês, revelado entre as estrelas da geração Sensation, Hirst, hoje distante de Saatchi, mecenas de sua geração, é figura conheci das mostras e bienais. Polêmico, megalomaníaco, faz de sua figura arrogante o valor máximo de sua estratégia de divulgação. Cavalos, tubarões, ovelhas envidraçadas sobre receptáculos com formol são claros exemplos de sua ousadia criativa capaz de suscitar admiradores e inimigos ambientalistas, e conduzir o público desavisado pelas exposições a graus de perplexidades que ultrapassam a questão estética das obras. Hirst é acima de tudo fruto de uma Londres cuja geração artística nascida nos finais dos anos 1990, trilhava o desespero da falta de originalidade e desapego mercadológico. Logo se formaram grandes, investidos em um projeto maior de empreendimento imobiliário misturado ao inconstante mercado das artes plásticas, publicidade e influência política pela sustentabilidade de uma outra cultura representativa e forte o suficiente para impor ao sistema sua existência.

Não é a toa que o segundo artista da lista da ArtReview, Bruce Nauman, aparece apenas na nona colocação. Entre as honrosas segunda e oitava fila, diretores de museus e galerias. O que a revista apresenta então é a condição determinante das instituições para o reconhecimento de um processo artístico. O poder de conduzir ao Olimpo talentos ou desterrá-los da glória imortal.

No ranking da Artfacts, Bruce Nauman sobe uma posição e se instala na terceira fila, ficando atrás apenas de Picasso e Andy Warhol. Texano, o artista que se apropriou entre outras coisas dos conceito de Wittgenstein na elaboração de seus trabalhos, é hoje um dos artistas plásticos pertencentes também ao grupo dos possuidores de obras compráveis apenas em valores de milhões. De qualquer maneira, a permanência de Nauman em terceiro lugar (para se ter uma idéia, o quarto é Paul Klee, depois Gerhard Richter, Joseph Beuys, Miró. Mas é preciso dizer que não cabe no ranking colecionadores, diretores de museus, historiadores. Apenas artistas plásticos), ainda que exagerado, caracteriza ao ranking melhor percepção da importância estética do pensamento artístico apresentado dentro de um panorama histórico se confrontada a Power 100.

Mercado, estratégia publicitária, marketing de colecionadores e museus, disputa entre críticos e historiadores de arte. Seja qual for o estratagema para a criação de listas ou ranking, o fato é que os artistas contemporâneos continuam desconhecidos do público não-especializado, aprisionados em porões de coleções, paredes particulares como troféus ostentados por seus altos custos financeiros, salas de museus e galerias inabitadas ou freqüentadas por crianças escolares trazidas como meio de elevar os números nas catracas justificando os patrocínios gigantescos. Ou deteriorados em lixos abandonados após as exposições nas calçadas públicas. A
s listas servem ao menos para manipular e conduzir o mercado a uma posição instantânea quanto a um artista.

Continuam os artistas contemporâneos, porém, ao anonimato público.

Abaixo à lista da Power 100, da revista ArtReview. Quanto ao ranking da Artfacts, o link onde se pode encontrar a lista completa, gráficos comparativo desde 98 e até a possibilidade de comparar graficamente o histórico de vários artistas.

Faça você também a lista de seus artistas e eleja assim os novos ídolos a serem seguidos, ou então peça pelo número!


Power 100
O ranking de 2004 está indicado entre parênteses; sem parênteses são novos na lista.


1 (78) Damien Hirst – Artista britânico
2 (1) Larry Gagosian – Galerista de Nova York
3 (13) Francois Pinault – Dono da casa de leilão Christie’s/Colecionador
4 (3) Nicholas Serota – Diretor de museu
5 (2) Glenn D. Lowry – Diretor de museu
6 (22) Eli Broad - Colecionador
7 (5) Sam Keller - Diretor das feiras de Basel e de Miami
8 (11) Iwan Wirth - Galerista
9 Bruce Nauman - Artista
10 (34) David Zwirner – Galerista
11 Herzog e de Meuron - Arquitetos
12 (8) Ronald Lauder - Colecionador
13 (23) Richard Serra - Artista
14 (15) Marian Goodman - Galerista
15 (6) Dakis Joannou - Colecionador
16 Brett Gorvy e Amy Cappellazzo – Profissionais da Christie’s
17 Thomas Krens e Lisa Dennison – Diretores de museu
18 (21) Marc Glimcher - Galerista
19 (17) Charles Saatchi - Colecionador
20 (41) Neo Rauch - Artista
21 Bernard Arnault – Colecionador e dono do conglomerado de luxo LVMH
22 Richard Prince - Artista
23 (19) Leonard Lauder - Colecionador
24 Steve Cohen - Colecionador
25 (12) Gerhard Richter - Artista
26 Tobias Meyer – Especialista em arte contemporânea da casa de leilão Sotheby’s
27 (27) Família Konig – Família alemã que dirige livrarias de arte e museus
28 (10) Takashi Murakami - Artista
29 (31) Maja Oeri - Colecionador
30 (26) Nicholas Logsdail - Galerista
31 (49) Jay Jopling - Galerista
32 (36) Barbara Gladstone - Galerista
33 (32) Amanda Sharp e Matthew Slotover, diretores da feira Art Frieze
34 Jeff Wall - Artista
35 Renzo Piano - Arquiteto
36 (77) Simon de Pury e Michael McGinnis -Leiloeiros
37 Paul McCarthy - Artista
38 (41) Gerd Lybke - Galerista
39 (45) Ed Ruscha - Artista
40 (25) Peter Brant - Colecionador
41 (40) Don e Mera Rubell - Colecionadores
42 (94) John Baldessari - Artista
43 (44) Paul Schimmel – Curador do Museu de Arte Contemporânea de Los Angeles
44 Robert Mnuchin e Dominique Levy - Galeristas
45 Marlene Dumas - Artista
46 (46) Matthew Marks – Galerista e diretor do Armory Show (NY)
47 (24) Adam Weinberg – Diretor do Whitney Museum (NY)
48 (38) Sadie Coles - Galerista
49 (14) Rem Koolhaas - Arquiteto
50 (57) Victoria Miro - Galerista
51 (88) Alfred Pacquement – Diretor do Centro Georges Pompidou, em Paris
52 Peter Doig - Artista
53 Família Mugrabis - Colecionadores
54 Anselm Kiefer - Artista
55 (55) Lurhing and Augustine - Galeristas
56 (42) Max Hollein – Diretor de museu
57 (47) Ingvild Goetz – Colecionador
58 Chris Ofili - Artista
59 (68) Thelma Golden – Diretora de museu e curadora
60 Philippe Vergne – Curador do Walker Center (EUA)
61 (59) William Acquavella - Galerista
62 (18) Jeff Koons - Artista
63 Allan Schwartzmann – Consultor de arte
64 Harald Falckenberg - Colecionador
65 Phillipe Segalot – Consultor de arte
66 (93) Gerhard Steidl – Editor de livros
67 Iwona Blazwick – Diretora da Whitechapel, em Londres
68 (75) Harry Blain e Graham Southern - Galerista
69 Howard Greenberg - Galerista
70 (61) Max Hetzler - Galerista
71 (72) Francesca von Hapsburg – Colecionadora e dona de museu
72 (56) William Eggleston - Artista
73 (9) Robert Storr - Curador
74 Perry Rubinstein - Galerista
75 (20) Zaha Hadid - Arquiteta
76 Stefan Edlis - Colecionador
77 Alanna Heiss – Diretor de museu e curador do PS1 (NY)
78 Thaddeus Ropac - Galerista
79 Ann Philbin – Diretor de museu
80 (30) Daniel Buchholz - Galerista
81 (81) Maureen Paley - Galerista
82 Shaun Caley Regen - Galerista
83 (50) De la Cruzes - Colecionadores
84 (85) Charles Esche e Vasif Kortun - Curadores
85 Christo - Artista
86 (86) Hans Ulrich Obrist - Curador
87 (84) Spruth Magers - Galerista
88 Richard Schlagman – Editor de livros (Phaidon)
89 (82) Miuccia Prada – Colecionadora e dona da marca Prada
90 Christopher van de Weghe – Consultor de arte
91 Frank Dunphy – Empresário de artistas londrinos
92 (90) Família Cisneros - Colecionadores
93 James Lingwood e Michael Morris – Curadores
94 Yvonne Force – Consultor de arte
95 Christian Boros - Colecionador
96 (98) Harvey Shipley Miller e Andre Schlectreim - Curadores
97 Rachel Whiteread - Artista
98 Família Essel - Colecionadores
99 Tadashi Kawamata - Curador
100 Sebastian Lopez – Curador

0 Comments:

Postar um comentário

Links to this post:

Criar um link

<< Home